O home office é uma modalidade de trabalho em que os colaboradores realizam suas tarefas cotidianas para a empresa dentro de suas casas. A tendência não é novidade no Brasil, mas ela ganhou muita força durante a pandemia e, mesmo com o amenizar do caos causado pela COVID-19, não parece que o home office vai abandonar o mercado de trabalho tão cedo.

Esse foi um dos principais impactos dos últimos dois anos que moldaram as novas maneiras de construir residências. Trabalhar de casa afetou a percepção das pessoas em relação as características de seus imóveis, estimulando o desejo por mudanças que tornariam o dia a dia delas mais prático e confortável. Não demorou muito para o mercado entender esse comportamento e passar a atuar de acordo, oferecendo unidade inovadoras.

Um fato curioso é que, há um certo tempo, principalmente entre os moradores de grandes centros urbanos, como São Paulo, havia uma idealização popular de que as pessoas só “viviam” em seus lares no período da noite, após passar o dia todo trabalhando. Isso fazia o mercado imobiliário entender que morar em um ambiente mais compacto não era um problema e, de certa forma, ajudava economicamente.

No entanto, a adoção do home office não mudou só as práticas como também o pensamento popular. Agora, as pessoas estão em busca de apartamentos e casas mais adequadas às necessidades que a pandemia trouxe. As novas principais características do que julgam ser o lar perfeito são a multifuncionalidade e amplitude de cômodos que, além de aconchegantes, são mais fáceis de adaptar.

Característica de um imóvel perfeito para quem faz home office

De acordo com informações divulgadas pela base de dados do mercado imobiliário, o Grupo ZAP, os interessados em adquirir um novo imóvel escolheram as seguintes características como as mais importantes (ordem de preferência): vista/visão desimpedida, varanda, vizinhanças com mais comércios e mais dormitórios. O dormitório extra surgiu como necessidade após os compradores notarem a necessidade de um ambiente a mais para usar como escritório ou área de trabalho.

Através disso é possível entender que as preferências na hora de escolher uma residência estão ganhando novas formas, e algumas características passaram a se destacar mais que as outras – algumas delas nem eram cogitadas anteriormente à pandemia. Detalhes que conferem mais funcionalidade se tornaram mais relevantes, assim, deixando algumas superficialidades para trás, como, por exemplo, o design do imóvel.

Acontece também a subversão de fatores que eram vistos como luxo, mas agora passaram a ser uma necessidade para quem precisa ficar o dia inteiro dentro de casa. Esse é o caso das varandas e as vistas sem obstruções, que são espaços para relaxamento e descanso durante e após um expediente estressante. Outros detalhes são mais óbvios, como a necessidade de varejos por perto para diminuir o tempo fora de casa.

Após ler esse texto você consegue notar os impactos do home office no processo de escolha e compra de um novo imóvel? E para você, quais novos detalhes você tem prezado para o seu novo lar? Deixe o seu comentário!

Para mais publicações como essa, acesse o nosso blog.

0 0 votes
Article Rating