Concretizar a compra do primeiro imóvel, é a realização de um sonho, portanto, tomar a decisão de qual é o melhor negócio, pode gerar muitas expectativas para os compradores.

Pensa em ter um imóvel para moradia ou para um futuro investimento rentável? Confira algumas dicas que a VRV preparou nessa postagem e aprenda como fazer o investimento certo no seu primeiro imóvel.

Novo ou Usado?

Muita gente que pretende adquirir um imóvel, pensa se vale a pena comprar um imóvel usado ou novo, sem nenhum uso anterior. Tudo vai depender do nível de urgência de cada pessoa ou grupo familiar. Se a pessoa precisa de um local para morar com certa rapidez, o ideal é comprar um imóvel usado, pois já está pronto para morar.

Se não estiver com pressa, e puder esperar um tempo, é possível comprar um imóvel na planta e até economizar dinheiro. A vantagem do imóvel novo, é que ele possui modernidades exclusivas e o fato de ninguém ter morado previamente.

Defina os detalhes essenciais

Antes de comprar um imóvel, seja usado ou novo, é importante que seja mensurado todos os pontos essenciais e requisitos na necessidade para cada pessoa ou família. Algumas pessoas mais cautelosas, levam arquitetos ou engenheiros para o futuro local de obra, para vistoriar e analisar o local. Isso ajuda a conferir os requisitos de uma forma mais técnica e profissional.

Outra coisa a ser levada em consideração, é quão barulhenta ou ruidosa pode ser a localização. Portanto, antes de adquirir o imóvel é interessante visitar o local durante o dia e noite, para averiguar se o local é barulhento. Também é legal conversar com vizinhos, e descobrir qual é a opinião deles sobre o imóvel. Verifique também, o trânsito no bairro do imóvel e quão seguro é a localização, para evitar futuros aborrecimentos.

 

 

Localização é sempre importante

A localização é um dos principais pontos que devem ser levados em consideração para quem pretende adquirir um imóvel, seja novo ou usado. Verifique se no bairro pretendido, existem comércios, mercados, farmácias, escolas, academias e postos de gasolina. E em grandes metrópoles, como São Paulo ou Rio de Janeiro, linhas de metrô, linhas de ônibus ou estar perto de importantes avenidas, podem ser um fator crucial para a compra do imóvel. Claro que, conforme a localização ser melhor o preço pode aumentar.

Para quem pretende investir num imóvel para deixar alugado e gerar uma renda ou futuramente vender, a localização é a peça fundamental para a futura valorização do espaço.

 

 

 

Revise a documentação antes de comprar

Antes de comprar o imóvel, é importante fazer um levantamento de informações e descobrir se o empreendimento está dentro das leis, algumas pessoas optam em ter o auxílio de um advogado para esta tarefa. Isso ocorre principalmente para empreendimentos usados, os novos, geralmente tem uma garantia melhor pois são garantidos por programas de financiamento ou pela própria construtora.

É importante também ler com calma e atenção o contrato de compra. Afinal, ninguém quer ser prejudicado ao fazer um investimento como esse.

FGTS, usar ou não?

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), é pago pela empresa empregadora aos trabalhadores em regime CLT. O valor pago mensalmente equivale a cerca de 8% do salário bruto do trabalhador.

O FGTS pode sim ser utilizado para auxiliar na entrada da compra de um imóvel, mas, existem alguns requisitos a serem seguidos. Confira:

– ter ao menos 3 anos de carteira assinada;

– não ser proprietário de imóvel na cidade em que pretende comprar;

– trabalhar ou residir no município onde o imóvel que pretende comprar está localizado;

– não ter financiado nenhum imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

Usar o FGTS para auxiliar na compra do primeiro imóvel, é muito interessante. O FGTS, é um dinheiro praticamente que serve para reserva caso o funcionário perca o emprego e precise usar de forma emergencial, portanto, não é um dinheiro de uso recorrente. Podendo ser adequado como um investimento.

 

 

Formas de pagamento

Quando se pensa em realizar o pagamento de um imóvel, vem a nossa mente a principal forma que é comprar à vista, essa forma é a mais vantajosa financeiramente. Mas, a maioria das pessoas costuma economizar dinheiro ao longo do tempo, para conseguir dar uma entrada em um imóvel. É possível financiar direto com a construtora, financiar com o banco ou até mesmo pagar um consórcio até ser sorteado.

Financiar direto com a construtora?

Vale a pena financiar direto com a construtora? A resposta é, sim!

Financiar diretamente com sua construtora pode proporcionar melhores opções no parcelamento com juros mais baixos. Isso ocorre porque a construtora precisa vender rápido, e invés de utilizar o crédito bancário, oferece seu próprio sistema para pagamentos.

Financiamento bancário

A opção mais popular para a compra de um imóvel é o financiamento bancário. A Caixa Econômica Federal é a líder neste tipo de operação financeira no Brasil. Existem algumas modalidades a serem seguidas para realizar o pagamento desse tipo de financiamento e cada uma possui seus prazos, taxas de juros e regras específicas.

Todos os bancos tradicionais oferecem seu próprio crédito imobiliário, portanto, se você pensa em adquirir um imóvel novo ou usado, converse com seu gerente bancário e questione a possibilidade de um crédito vantajoso para você ou sua família.

0 0 votes
Article Rating